Enquanto no Brasil, o auxílio para o setor de transporte público, de R$ 4 bilhões, para ajudar o setor a enfrentar a crise acelerada pela pandemia, foi vetado pelo presidente e pela Câmara dos Deputados, nos Estados Unidos, foram aprovados R$ 3,5 trilhões (US$ 621 bilhões) para a recuperação do transporte público, estradas, pontes, ferrovias, portos, hidrovias, aeroportos e veículos elétricos.

A Prefeitura de Campinas deve ampliar o subsídio às empresas de ônibus para socorrê-las durante esse período de pandemia do coronavírus.

Segundo o prefeito Jonas Donizette (PSB), o número de passageiros caiu 78,9%, o que reduz a receita das empresas. Hoje, a prefeitura repassa R$ 60 milhões dos cofres públicos para o sistema. Essa verba é para custear as gratuidades e benefícios.

A postura do presidente Jair Bolsonaro na condução do contexto da pandemia de covid-19 e a falta de apoio aos sistemas de transportes tem sido reprovada pela maioria dos transportadores de cargas, empresas de ônibus, empresas de trens e metrô, transporte aquático e companhias aéreas.

É o que revela pesquisa da CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgada nesta quarta-feira, 07 de abril de 2021.

A Prefeitura de Taubaté, no interior de São Paulo, publicou o decreto nº 14.970 que trata de um reajuste no valor de repasses financeiros públicos para o transporte coletivo urbano, a chamada tarifa técnica.

De acordo com o documento, foi levado em conta a essencialidade do serviço de ônibus na cidade na área urbana e rural durante a pandemia, e a constatação de um desequilíbrio financeiro no Contrato de Concessão, apurado pelo Processo Administrativo nº 32.680 de 2018.

Estrada União e Indústria, 1135 – Roseiral – Petrópolis – RJ || CNPJ.: 31.134.851/0001-50 Insc.Est. isento Tel.: +55 24 2104-7172